Buscar
  • Policiais Antifascismo RN

Denúncia de Pedro Chê motivou espionagem de Bolsonaro contra antifas

Atualizado: 5 de Nov de 2020

A história dos Dossiês Ilegais contra opositores de Bolsonaro teve início em Natal-RN



O Movimento Policiais Antifascismo tem a honra de apresentar o minidocumentário Não Há Tempo Para Ter Medo, que traz um resumo das perseguições ilegais contra policiais e intelectuais antifascismo.


O vídeo de 14 minutos narra os fatos em ordem cronológica, com linguagem simples, e aponta que tudo começou com uma denúncia feita por Pedro Chê, em abril de 2020, sobre carreatas que pediam o fim do isolamento social no Rio Grande do Norte.


Assista e divulgue:


As investigações ilícitas foram movidas pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte e do Ministério da Justiça, e resultaram em dois dossiês com dados pessoais de mais de 500 opositores políticos do Governo Bolsonaro.


Naquela época, o mundo registrava 150 mil mortes. O Brasil ocupava a 10ª colocação no ranking de falecimentos confirmados decorrentes da Covid-19.


"A dita 'mega carreata' aconteceu em diversas cidades brasileiras. Em Natal, os manifestantes pediam, além do fim da quarentena, a volta da ditadura, AI-5 e outros absurdos", lembra Pedro Chê, coordenador do Movimento Policiais Antifascismo RN e candidato a Vereador de Natal (13.444).

Em Novembro de 2020, apenas sete meses depois dessa denúncia, o Brasil passou para a 2ª colocação, atrás apenas dos Estados Unidos, e somente no Brasil já são 160 mil mortes.


No mundo, mais de 1 milhão e 200 mil pessoas perderam para o coronavírus.


"Lamento profundamente por cada vida ceifada e que poderia ter sido evitada, se Jair Bolsonaro tivesse se preocupado com os efeitos danosos do vírus", diz o policial civil.

O vídeo foi elaborado a partir de publicações na imprensa e de contribuições voluntárias de grandes apoiadores de Pedro Chê.


Pedro Chê aparece nos dois dossiês. Enquanto o caso potiguar ainda está sob a mira do MP-RN, o caso nacional foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF), que barrou a continuidade da investigação ilegal.


"Essa arapongagem é parecida com o que aconteceu na ditadura militar (1964-1984) e que resultou em sequestros, torturas e assassinatos de opositores ideológicos do regime", explica Pedro Chê, que também é professor de história.



Confira a lista de participantes deste minidocumentário:


  1. Pedro Chê, Policial Civil, Professor de História e Candidato a Vereador de Natal

  2. Gregorio Duvivier, Ator, Humorista, Roteirista e Escritor

  3. Jessé Souza, autor do livro "A Elite do Atraso"

  4. Gleisi Hoffmann, Deputada Federal e Presidenta do PT

  5. Natália Bonavides, Deputada Federal (PT-RN)

  6. Glauber Braga, Deputado Federal (PSOL-RJ)

  7. Rubens Valente, Colunista do UOL

  8. Luiz Eduardo Soares, Cientista Político e Antropólogo

  9. Ricardo Balestreri, Ex-Secretário Nacional de Segurança Pública

  10. Benedito Mariano, Especialista em Segurança Pública e ex-Ouvidor das polícias de São Paulo

  11. Orlando Zaccone, Delegado de Polícia Civil no RJ e Fundador do Movimento Policiais Antifascismo

  12. Isabel Figueiredo, Conselheira do Fórum Brasileiro de Segurança Pública

  13. Leonel Radde, Policial Civil no RS e candidato a vereador de Porto Alegre

  14. Luiz Fux, Ministro e Presidente do STF

  15. Cármen Lúcia, Ministra do STF

  16. Luís Roberto Barroso, Ministro do STF

  17. Edson Fachin, Ministro do STF

  18. Gilmar Mendes, Ministro do STF

  19. Alexandre de Moraes, Ministro do STF


No dia 15 de Novembro, vote certo em Natal: Vote 13.444

Pedro Chê, Por uma Nova Segurança pra Você!


Conheça as 50 Melhores Propostas para Natal!


Financie nossa campanha: https://pedroche.com.br/apoie



#PedroChê #PoliciaisAntifascismo #Democracia


29 visualizações0 comentário
QUER RECEBER NOSSO
BOLETIM INFORMATIVO?
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Instagram
  • Siga-nos no Youtube
  • Siga-nos no Twitter

© 2020. Movimento Policiais Antifascismo RN. Todos os Direitos Reservados. Permitida a divulgação dos conteúdos, desde que mencionada a fonte e fazendo uso ético das informações.

  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Instagram
  • Siga-nos no Youtube
  • Siga-nos no Twitter