Buscar
  • Policiais Antifascismo RN

"A gente pode ter um sistema de segurança pública que seja menos lesivo à população"

A afirmação é de Pedro Chê, que participou do podcast Miolo de Pod com o tema "O canto do antifascismo em todos os cantos"



No oitavo episódio do podcast Miolo de Pod, publicado no dia 10/Junho, Pedro Chê, policial civil em Natal-RN e uma das lideranças do Movimento Policiais Antifascismo no Brasil, foi um dos convidados para o debate que teve como tema "O canto do antifascismo em todos os cantos".


Apresentado por Wescley Pinheiro, o programa recebeu, ainda, Danilo Pássaro, teólogo da Brasilândia e membro da Gaviões da Fiel, e Paulo Lima, liderança do Movimento de Entregadores Antifascismo.


A ação policial e as lutas sociais têm sido um dos temas mais debatidos nas últimas semanas, sobretudo após o assassinato de George Floyd, homem preto morto por um policial nos Estados Unidos em 25 de maio.


Esse evento levou termos como "racismo" e "fascismo" de volta à esfera pública, inclusive no Brasil.


Assalariado dentro da força policial brasileira, uma das que mais mata no mundo, Pedro Chê enfrenta um debate num espaço cheio de limites e contradições e não foge da luta mesmo com críticas e represálias.


Logo no início da conversa, Pedro apontou que as últimas movimentações antifascismo, lideradas sobretudo por torcidas organizadas e que levaram centenas de pessoas às ruas meio à pandemia e isolamento social, mostram que o povo brasileiro não está inerte como se acreditava.


"Se a gente pensava que a sociedade brasileira estava em estado de sonolência, pode ser que, a partir desses últimos dias, a gente tenha uma visão diferente", declarou Pedro Chê.

Coordenador do Movimento Policiais Antifascismo RN, Pedro afirma que a esquerda da política ignorou o tema da segurança pública, mas que o diálogo é importante.


"A esquerda não abraçou a questão da segurança pública de maneira resolutiva. Que governo de esquerda inovou, tentou fazer reformas para melhorar?", questiona.

Durante a entrevista, o policial potiguar falou, ainda, sobre o projeto de segurança pública do Brasil, em que morrem de 50 a 60 mil pessoas por ano; sobre conservadorismo, bolsonarismo, direitos trabalhistas dos policiais militares, a relação entre polícia e política e processos revolucionários.



Ouça nas principais plataformas:


Spotify | Deezer | Apple Podcast | Google PodCast Web






42 visualizações
QUER RECEBER NOSSO
BOLETIM INFORMATIVO?
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Instagram
  • Siga-nos no Youtube
  • Siga-nos no Twitter

© 2020. Movimento Policiais Antifascismo RN. Todos os Direitos Reservados. Permitida a divulgação dos conteúdos, desde que mencionada a fonte e fazendo uso ético das informações.

  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Instagram
  • Siga-nos no Youtube
  • Siga-nos no Twitter